Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Tempestade poderá afetar 37 milhões de pessoas

Mäyjo, 08.09.17

Irma

O Irma tornou-se um dos furacões mais fortes do Atlântico já registados. Os ventos monstruosos da tempestade da categoria 5 atingem velocidades na ordem dos 295 km / h (185 mph).

 

De acordo com Phil Klotzbach, especialista em furacões da Colorado State University, citado pelo site Live Science, só quatro outras tempestades do Atlântico foram conhecidas por alcançar tal força: a “Labor Day Storm”, em 1935; Allen, em 1980; Gilbert, em 1988; e Wilma em 2005. A lista é pequena porque, para atingir essa intensidade, “tudo tem que ser perfeito”, disse Brian McNoldy, investigador da Universidade de Miami.

Entretanto, perante a força do Irma, e a trajetória esperada, as Nações Unidas estimam que cerca de 37 milhões de pessoas sejam afectadas por este furacão de categoria máxima.

Uma equipa humanitária já foi enviada para a ilha de Barbados para trabalhar com a Agência Caribenha de Gestão de Desastres e Emergências (CDEMA), anunciou o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric. Outras equipas estão de prevenção para serem enviadas para o terreno.

No Haiti, equipas humanitárias também já estão na região norte da ilha, que, calcula-se, será atingida mais severamente. Além disso, vários membros dos “capacetes azuis” da missão de paz no país, conhecida como MINUSTAH, estão a postos para ajudar a Polícia Nacional do Haiti.

“Embora ainda seja cedo para conhecer o impacto total que a Irma terá na região, as principais preocupações do centro da UNICEF dizem respeito ao fornecimento de água potável e alimentos e a saúde e protecção de crianças e adolescentes”, disse a agência da ONU em comunicado. O escritório da UNICEF na região activou seus protocolos de emergência e está a trabalhar com funcionários do governo em Antígua e Barbuda, Dominica, St. Maarten, São Cristóvão e Nevis, as Ilhas Virgens, bem como a República Dominicana, Haiti e Cuba.
 
Foto: Creative Commons

FURACÃO MATTHEW: ÚLTIMO BALANÇO APONTA PARA 570 MORTOS NO HAITI

Mäyjo, 06.11.16

carlos-garcia-rawlins-reuters

Os dados oficiais agora conhecidos indicam que pelo menos 572 pessoas morreram na sequência da passagem do furacão Matthew, pelo Haiti, no início da semana. 

 

Os ventos e chuvas fortes destruíram escolas, edifícios oficiais, estradas e pontes. Só no sul do país mais de 29 mil casas ficaram destruídas.

Jérémie, capital do departamento de Grand’Anse, foi completamente arrasada, com 80% dos edifícios destruídos. Dados avançados pela ONG Care Haiti indicam que perto de 30 mil pessoas perderam as suas casas.

A Organização das Nações Unidas (ONU) veio agora alertar que a situação poderá piorar nos próximos dias, visto que perto de 350 mil pessoas precisam de assistência médica. Também a Cruz Vermelha emitiu um apelo de emergência para obter ajuda humanitária, estimando que mais de 1 milhão de pessoas seria afetado no país.

 

Foto: Carlos Garcia Rawlins/ Reuters

Diferença entre furacão, tornado e ciclone

Mäyjo, 25.09.14

 

As diferenças entre furacão, tornado e ciclone estão nas suas caraterísticas e nas suas definições.

 

 

Na natureza existem diferentes fenómenos resultantes da ação do vento, das variações da temperatura, da humidade, do clima e muitos outros fatores. Alguns desses fenómenos são muito temidos pela sua agressividade e pelos impactos que têm.

Os principais são os furacões, os tornados e os ciclones. Mas sabe qual é a diferença entre eles?

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que o Furacão e o Tufão são o mesmo fenómeno, porém em localizações distintas. Quando ocorrem na parte leste do Oceano Pacífico ou no Oceano Atlântico, é chama-se Furacão; quando ocorre na parte oeste do Pacífico, é chamado de Tufão. Eles caracterizam-se por serem ventos muito fortes, com velocidades que podem ultrapassar 120 km/h, com um diâmetro que pode variar entre 200 km e 400 km.

 


Imagem de satélite de um grande furacão

 

Por outro lado, os tornados são mais intensos e destrutivos que os furacões, porém apresentam tamanho e duração menores. O seu diâmetro não ultrapassa 2 km e a sua duração é, em média, de 15 minutos, enquanto os furacões podem durar vários dias. Apesar disso, as velocidades dos tornados são bem maiores, podendo ultrapassar 500 km/h, o que aumenta o seu poder de destruição. Os tornados só podem ser considerados como tal se tocarem o solo, caso contrário, são chamados apenas de “funis”.

 


Exemplo de um Tornado

 

Os tornados e furacões costumam ser distinguidos da seguinte forma: um tornado pode ser percebido inteiramente a olho nu, enquanto os furacões são grandes demais para isso. Além do mais, o primeiro forma-se geralmente em terra e o segundo, nos oceanos. Quando os tornados se formam na água, eles passam a ser chamados de tromba d’água.

Por fim, é importante lembrar que tornados, furacões e tufões são apenas alguns dos tipos de ciclones. Na verdade, essas denominações são subtipos dos ciclones tropicais, isto é, aqueles ciclones que ocorrem abaixo do Trópico de Câncer e acima do Trópico de Capricórnio, existindo também os ciclones extratropicais.

 

(Fonte: Rodolfo Alves Pena)